Por que tanta relutância na contratação de seguros?

Dá-se o nome de seguro a todo contrato pelo qual uma das partes, segurador, se obriga a indenizar a outra, segurado, em caso da ocorrência de determinado sinistro, em troca do recebimento de um prêmio de seguro.

A contratação de seguro

A ideia do seguro é interessante na sua premissa de ajudar a prevenir problemas futuros. A questão é que tem muita gente que acha que, se contratar, vai ter que usar ou contrata só porque já aconteceu algo ruim antes. E especialmente o brasileiro possui um certo preconceito em relação a ideia de procurar uma seguradora para fechar um contrato.

Por que contratar?

As pessoas muitas vezes não contratam um seguro de vida por achar que não precisa ou por acreditar que ao fazer isso irá pairar sobre ele uma onda de azar imensa e o sinistro vai acabar acontecendo.

É preciso colocar na cabeça que o seguro, seja residencial, de automóvel ou de viagem, serve justamente para evitar problemas posteriores pensando numa maneira fácil de resolvê-los, levando em consideração a questão financeira.

Você viaja e não contrata um seguro de viagem porque acha que não tem necessidade. Aí vai para a Europa, acaba caindo e quebrando uma perna e gastando uma grana preta com exames médicos e cirurgias, como aconteceu com o filho do biólogo Saulo Resende, por exemplo. Um seguro viagem cobriria todos esses problemas por ter a função de ajudar. E muito.

Outros não contratam seguros pelos preços, mas depende muito do que se procura cobrir. Alguns seguros funcionam com mensalidades em conta para a finalidade que prestam e é necessário fazer cotações e encontrar o que melhor cabe no bolso.

Lembre-se na hora da contratação de seguro

Contratar um seguro e não usá-lo é muito melhor do que precisar e não ter.

Fonte: 

Curtiu? Coloque aqui o seu E-Mail e receba os próximos artigos!