Meus primeiros aprendizados

Série: Finanças pessoais em contos

A assistente

Essa historinha é curta, conta do meu primeiro emprego, de quando comecei a trabalhar de assistente em um escritório de Consultoria Financeira. Eu tinha acabado de me formar na escola, era curiosa e apaixonada pela vida. Nem sabia muito bem o que era Consultoria financeira direito, mas adorava ver as pessoas falando dos seus sonhos, fazendo alguma coisa para os alcançarem. E eu estava nesse caminho também, trabalhando para juntar dinheiro para um curso do CRECI, queria ser corretora de imóveis. Poucas coisas brilham os olhos das pessoas como realizar o sonho de comprar uma casa e eu queria ser quem entregava isso para elas.

O trabalho funcionava bem porque era pouco para fazer, o consultor não tinha muitas visitas e a agenda dele era online, então eu cuidava mais de ligar para as pessoas, ver se tinham gostado do trabalho, arrumar os arquivos da empresa e sobrava tempo para estudar um pouco. Logo nas primeiras ligações achei interessante que sempre que eu perguntava como estavam indo, os clientes diziam que estavam bem, mas que a primeira semana tinha sido a melhor de todas. Então, curiosa, fui investigar o que acontecia.

O tal do consultor tinha uma espécie de diário que ajudava eles a economizar dinheiro! Lógico que só fiquei mais curiosa, então fui lá perguntar para entender melhor. Foi quando ele me explicou que aquele era o DIÁRIO DE 7 DIAS POUPANDO COM FOCO um livro que tinha escrito para provar para as pessoas que elas conseguiam se superar se tivessem as ferramentas corretas. Pedi um e fui experimentar. Com o tempo, percebi algo estranhíssimo: funcionava.

E assim eu consegui ir juntando de pouquinho em pouquinho. Depois de dois anos naquele trabalho, tinha juntado dinheiro suficiente para o curso, saí e tirei meu CRECI. Lógico, com o passar do tempo eu vi minha disciplina falhar várias vezes, me vi gastando mais do que eu podia. Mas sempre que eu me descontrolava voltava para a tal da agenda e fazia mais uma semana. “Eu posso. Eu quero. Eu mereço”. Dizia e provava para mim mesma. Continuei juntando até que um dia consegui comprar a nossa casa. Ver meus próprios olhos brilharem ao sonhar com vocês crianças brincando no nosso jardim. Portanto, valorizem o primeiro trabalho de vocês!! Vocês podem e merecem. Basta querer.
 

Fonte: 

Curtiu? Coloque aqui o seu E-Mail e receba os próximos artigos!