Comprar ou alugar? Saiba o que é melhor para você.

Antes de qualquer coisa, imóvel: sonho/objetivo de vida ou investimento? O desejo de ter um pedaço de terra para chamar de seu, de ter a liberdade para fazer o que bem entender onde está é algo que apela fortemente à você? Ou a vontade de ter uma casa é leviana e lhe apetece mais a flexibilidade, as possibilidades a serem feitas com o dinheiro que seria utilizado para a compra do bem?

Entender as próprias necessidades e desejos é fundamental para se adentrar em um planejamento financeiro. Afinal, aproximar as pessoas de seus objetivos, sendo mais econômico e eficiente torna-se muito difícil quando se muda o trajeto ou o destino no meio do caminho. Portanto, se ainda resta dúvida quanto ao que se deseja, não apresse uma decisão. Certamente será o melhor caminho, continue como está e aguarde.

Tendo-se decidido comprar, é necessário saber: Quanto dinheiro tenho hoje? Qual o meu teto? Para quando? Lembre-se: quanto mais cedo, melhores as condições e oportunidades para se fazer um bom negócio. Estudemos então, quais as formas de compra disponíveis no mercado. Qual o cenário mais favorável para cada uma dessas ferramentas? Passemos de forma superficial e grosseira por cada caso:

Não se trata de uma lei sumária e sempre verdadeira, obviamente é necessário estudar cada caso de forma comparativa, atentando-se para cada produto financeiro de cada empresa intermediadora. Feito isso, é possível projetar o gasto imediato, futuro e mensal, os quais comparados ao aluguel podem contribuir para a tomada de decisão. Todavia, isso é um processo secundário, uma vez que envolve muitos estudos ou a intervenção e colaboração de um especialista.

São muitas variáveis para se levar em consideração e infelizmente a clareza do impacto de cada uma delas é obscuro para a maioria das pessoas, além disso a diferença entre as estratégias pode ser tanto muito quanto pouco expressiva. Sendo assim, como qualquer decisão de impacto significativo, acesse seu Eu interior junto aos envolvidos, decida e tome as ações necessárias.

Uma decisão puramente financeira é possível, no entanto: sacia o Ser Humano? Por quanto tempo?

No final das contas não há nada mais barato do que morar com os pais ou em uma região simples (por aluguel ou IPTU), agora, quantas coisas passaram pela sua mente só de PENSAR em morar assim? No final das contas tudo depende de onde e como você quer morar e isso já é um tanto complexo.

Fonte: 

Curtiu? Coloque aqui o seu E-Mail e receba os próximos artigos!