Leia esse artigo e aprenda como gastar menos com comida

Quem trabalha em escritório sabe que a famosa hora do almoço é importante e, comendo fora todos os dias, muito dinheiro acaba sendo gasto de forma fixa todos os meses. Algumas beliscam alimentos antes e depois do almoço também. Isso gera um gasto a mais que, na maioria das vezes, pode ser evitado.

E não estou falando de deixar de comer, claro que não! Estou falando de uma forma consciente, sustentável e barata para comer. E o melhor de tudo: economizando. Para isso, reuni algumas dicas essenciais para evitar aquele deslize que, se acumulado, pode causar problemas com outras despesas.

 

1. LEVE MARMITA

Essa é bem simples. Supondo que você gaste R$ 15 por dia com almoço. Em uma semana serão R$ 75 e em um mês: R$ 300. Se você colocar isso na balança, já é motivo suficiente para abandonar essa prática imediatamente e começar a levar comidas prontas para o escritório. As tão conhecidas: marmitas. No mês você gastará menos que R$300,00 de mercado para preparar todas elas e, muitas vezes, mais saudáveis do que as comidas de restaurantes.

Mesmo que não pese nas despesas, imagine ter um dinheiro extra para fazer outra coisa mais gratificante ou até investir (falei sobre os tipos de investimentos nesse artigo AQUI).

 

2. LEVE SEUS LANCHES DE CASA

Aquela beliscadinha acontece, não tem jeito. Principalmente se na empresa onde você trabalha tem um refeitório para possível estoque de alimentos. O problema é quando bate essa fome antes ou depois do almoço e tem lanchonete ou lojinha de doces perto.

Dica: faça lanches em casa, leve frutas e biscoitos para saciar a fome, mas evite comprar na rua todos os dias, porque pode ficar bem mais caro. Quem deixa de gastar R$ 5 por dia, ao longo de 20 dias, economiza R$ 100 mensais.

 

3. PESQUISE OS RESTAURANTES

Se for mesmo comer na rua, então que gaste o mínimo possível, certo? Compare preços dos restaurantes e o custo benefício das refeições. Veja inclusive as vantagens, alguns oferecem até bebidas e sobremesas junto ao prato.

 

4. FIQUE DE OLHO NOS HORÁRIOS 

Antes das 12h e após às 14h são horários ótimos para conseguir descontos, pois são horários de pouco movimento. Além disso, considere restaurantes fora dos grandes centros, como avenidas e praças. Eles geralmente têm preços mais elevados e não valem a pena para comer todos os dias.

 

5. APELE PARA PROGRAMAS DE FIDELIDADE

Sabe os cartõezinhos que quando você completa (geralmente carimbos ou adesivos), tem direito a algo grátis em um estabelecimento? Pergunte por eles. Mesmo que precise gastar várias vezes para ganhar um prato, ao menos é uma vez a menos para gastar.

 

6. NÃO DESPERDICE

Alguns lugares cobram pela quantidade que sobra das refeições e isso é terrível. Pegue apenas o que vai comer e, no caso da marmita, não exagere. Desperdício também é gasto e é considerado um dos piores.

Fonte: 

Curtiu? Coloque aqui o seu E-Mail e receba os próximos artigos!